Pesquisar este blog

sábado, 24 de setembro de 2005

Culpado (Nilto Maciel)


Por que devo, no mesmo dia,
me lembrar dela, tomar café,
escrever poema,
pagar contas, dirigir carro
e, ainda assim, me sentir culpado de tudo?
Por que não posso pensar apenas em outras mulheres,
ficar em jejum, dormir dez horas seguidas,
sem medo de morrer?
Por que tantos compromissos
em tão curto tempo?
Por que tanta pressa, tanta urgência?
Não será possível deixar
tudo para depois?
Lembrar-me dela no outro mês,
tomar café amanhã,
deixar o poema se fazer durante um ano,
as contas em atraso e não sair de casa tão cedo?
Não será possível me sentir sem culpa de nada,
da morte de deus, do fim do mundo?
/////